LINHA AXIATONAL? O QUE É ISSO?

Rede Axiatonal? O que é isso?

 

É uma frequência de alta vibração que flui através de uma rede denominada Rede Axiatonal, que conecta todos os níveis da Criação.

Em certo momento na história da Humanidade, estes Meridianos Axiatonais foram desconectados desta rede ficando em um estado latente. Quando conectamos com esta rede Axiatonal, frequências de alta vibração fluem para o interior dos Meridianos Axiatonais, que atuam como pontes energéticas. Então, os Meridianos Axiatonais, que é paralelo e está ao longo do meridianos de acupuntura, introduzirá frequências vibratórias de alto espectro através dos Pontos de Giro  tanto em teu sistema Circulatório Axial como em teus meridianos de acupuntura. Este fluxo assegura que toda a rede molecular/celular funcione em harmonia.

Os Pontos de Giro são pequenos vórtices esféricos de energia eletromagnética. Estão próximos a superfície da pele, e emitem frequências de Luz e de Som promovendo que os átomos e moléculas das células girem mais rápido. Este giro incrementado cria fibras de Luz tecendo uma rede para a regeneração celular. Cada célula de nosso corpo tem também um Ponto de Giro. Todos eles estão conectados pelo Sistema Circulatório Axial. Os Pontos de Giro recebem sua energias por meio das linhas axiatonais.

As linhas Axiatonais são uma forma evoluída dos meridianos da acupuntura que se unem à rede planetária energética e a todo o Universo. Estas linhas não estão limitadas no espaço e no tempo, mas são abertas e acumulam energia de realidades supra-dimensionais.

As linhas Axiatonais se parecem às linhas temporárias da terra pois não são estáticas mas podem se modificar. São energeticamente vinculadas a sua intenção e a sua integridade. Mantem sua criatividade na vida e te ajudam a saber que você é mais que um corpo físico.

O efeito das frequências da Cura Reconectiva ® com linhas Axiatonais se parece à ativação da energia Kundalini do reino físico. Estas linhas definem um modelo energético específico para cada indivíduo. São como um entrelaçamento cósmico com “a fonte de tudo o que É” e levam em si sua perfeição. Estas linhas é que estão na origem de toda cura. As curas milagrosas que se produzem algumas vezes, em pessoas gravemente enfermas ou moribundas, ocorrem porque as pessoas escolhem viver e visitam uma dimensão superior onde é possível alinhar ou realinhar as linhas axiatonais. Não pode ser de outro modo pois nenhum ser pode fazer em teu lugar.

Ativa Tuas Linhas Axiatonais

Na sua origem, os meridianos de nosso corpo estavam conectados à rede que rodeia o planeta; as linhas estavam concebidas para prolongar-se e conectar- se a uma rede maior que nos une ao Universo inteiro. Estivemos desconectados destas linhas auto-curativas por um longo período de nossa história como Humanidade.

Reconexão,® ativa novamente estas linhas que segundo as Chaves de Enoch (3-1-7) …

O LIVRO DO CONHECIMENTO As Chaves de Enoch® de J.J. Hurtak … são parte de um sistema pentadimensional, que combina cor e som. Estas linhas não estão limitadas a um corpo físico, mas são de terminação aberta e podem conectar o veículo corporal com as linhas axiatonais meridianas, as quais são o equivalente às linhas de acupuntura, que podem conectar-se com o Universo. São uma forma evoluída dos meridianos da acupuntura, que se unem à rede planetária, e a todo o Universo. A fim de restabelecer a interconexão biológica, com os planos superiores, que servem à programação evolutiva superior, as linhas de acupuntura do antigo programa tem que ser unidas às “novas” linhas axiatonais.

Definitivamente, estivemos muito tempo desconectados, das linhas  que nos permitem estar em harmonia com nosso próprio corpo, com as Linhas Ley de nosso planeta; e partindo disso, com a quadrícula energética do Universo inteiro.

A Reconexão,® atrai as novas linhas axiatonais, que nos permite ajustar-nos a níveis e frequências de cura únicas, o que favorece nossa evolução. Estas linhas, atraem a energia básica, para as funções de regeneração do corpo.

Para mais informação CONTATO : info@reconexaobrasil.com

Tradução livre.

Fonte: ambardelalma.wordpress.com

Gostou? Aqui tem mais :

 

Reconexão – Frequências Ressonantes – Aspecto Fractal da Holografia Universal – Geometria Sagrada

Reconexão

– Frequências Ressonantes –

Aspecto Fractal da Holografia Universal

Geometria Sagrada

 

 

Geometria Sagrada

 Formas geométricas descrevem o crescimento, a interação e a integração de todos os sistemas existentes, conhecidos ou ainda desconhecidos, desde as forças que promovem as ligações atômicas dentro dos átomos até formas, das mais simples às mais complexas, até a composição de galáxias.

 Geometria sagrada é o idioma configurado dos componentes elementares da força criadora que dá origem a toda a Vida e, como tal, oferece um canal direto para a Consciência Primeira com a Fonte.

 Esta linguagem ultrapassa o perímetro dogmático do intelecto para transmitir o conhecimento que existe para além e fora do alcance da religião, filosofia, crença ou descrença.

 Geometria sagrada é uma “linguagem” pura, que não se importa com o país de seu nascimento, a cor da sua pele ou suas crenças culturais. Ela expressa a harmonia da inter-relação que está no cerne da criação, transmissão de padrões de frequência que ressoam com o projeto original da Humanidade.

 O código de DNA humano é construído sobre vias de frequências de ultra-organizada Inteligência criativa. A infra-estrutura vibratória deste projeto está escrito na linguagem geométrica de luz.

 O SER Humano é o órgão sensorial para a ascensão planetária e a Terra é o órgão contra ressonante para a ascensão humana.

 Nos tornamos conscientes dos nossos campos de energia e das vibrações das frequências eletromagnética e da importância em nossa neurobiologia e bioquímica. Através das descobertas feitas na área da genética, vamos nos tornando conscientes de que há uma ciência conjunta a espiritualidade, e que nossa química afeta nossa consciência. Levando isso ainda mais adiante, agora estamos fazendo a conexão entre o estado mutante do nosso DNA e as insanidades global de genocídio, guerra e sofrimento humano sem fim. A consciência dessa conexão é a próxima revolução que está a caminho e que levará irremediavelmente ao fim destas insanidades.

 A Humanidade desperta para uma nova consciência do seu existir, do seu corpo como um organismo que é parte  integrante da realidade existencial, e somos levados a adquirir domínio sobre nossos próprios mecanismos internos e a descobrir como podemos interagir e co-criar a realidade em que nos encontramos. Em vez de procurar a experiência fora do corpo, a fim de realizar a nossa identidade espiritual, estamos começando a compreender que o nosso ser físico é a manifestação dessa identidade, é o instrumento desta realidade dimensional que conhecemos como física e material,  e passamos a perceber que os veículos físicos em que encarnamos é qo que nos permitirá transcender esse medo baseado na realidade limitada e a criar, através da ressurreição de nosso potencial humano, um novo paradigma – uma idade de ouro.

 Essa consciência da comunhão com geometria sagrada é um aspecto fundamental do despertar evolutivo da Humanidade.

 Incorporados na matriz da Humanidade – que é ‘escrita’ na linguagem da geometria sagrada da luz (axiatonal) e está fora do alcance de qualquer forma de manipulação – a infra-estrutura primária de toda a existência é luz …tudo é luz …

 À medida que interagimos com as frequências composta de um amplo espectro de Luz, Energia e Informação, entramos em comunhão com as frequências mais elevadas de criação que ressoam com o nosso projeto original da Humanidade, tal como existia antes da modificação genética do DNA humano.

 Uma das mais importantes descobertas da nova física quântica é a natureza holográfica do universo.

 Cada Humano é um aspecto fractal da holografia universal.

 A linguagem geométrica de luz que forma a matriz subjacente a este holograma é o alfabeto do novo paradigma.

Devido à sua modificação genética, a presente manifestação da raça humana não está representando a potência total desse holograma. No entanto, o ‘molde’ para o modelo imortal ainda existe na matriz original incorporados na matriz Humanos, ou seja, ainda reside dentro de cada um, em ‘modo de espera’ para ser reconectada.

 Quando interagimos com os seus campos de influência informacional sua irradiação energética emite uma frequência que comunga com a infra-estrutura vibratória do nosso projeto original, em busca de uma frequência com a qual ressoamos. Através deste feedback ressonante, a integridade estrutural do modelo original Humanos, presente na matriz original, é reforçada.

 Reconexão é quando a ‘matrix de controle’ ( do sistema de sobrevivência) é desligada e a ‘matriz original’ ( divina, do sistema Inato) é reconectada.

 Quando um projeto específico e a progressão destes códigos de criação geométrica é reconectado com os códigos de som, luz e cores (axiatonal) a biblioteca de lembrança no córtex cerebral está envolvida, uma alquimia neuro-química inicia em coerência ativa entre a infra-estrutura vibratória da Alma em reconexão com a superestrutura do corpo físico.

Esta coerência no fluxo de dados da identidade do projeto original da Humanidade, antes de modificação genética, é entregue como informações de amplo espectro de frequências de luz e informação na forma de circuitos eletromagnéticos para ser integrado pelo sistema coração-corpo-mente. Assim, o corpo humano ressonante com a matriz original é o “cálice sagrado” da Fonte manifesta.

 Seu corpo é a matriz física da sua inteligência divina reconectada a Fonte de TUDO O QUE É.

 Como a consciência onisciente se expande através do “download” do conhecimento divino natural, através do sistema de entrega de circuitos eletromagnéticos, sua matriz física se altera em conformidade. Com a aceleração de infiltrados Sistemas Inteligentes em coerência ressonante desta matriz original com o sistema coração-mente-corpo, as capacidades computacionais do indivíduo são atualizadas exponencialmente para acomodar mais e mais circuitos … A inteligência cada vez mais, em um círculo de espiral e sempre crescente evolução consciente.

( Inteligência = Interligare = capacidade de fazer ligações)

 Geometria, e a redefinição de Deus como a Fonte de TUDO O QUE É, na psique humana

 A definição equivocada de Deus é uma manipulação das mais malévola e poderosas da consciência. Este micélio de fraude foi perpetrada em uma miríade de formas, incluindo a manipulação de recordação histórica e a inserção de uma ancestralidade falsas. Essa herança falsa tem entrincheirados dentro da psique a dualidade arquetípica dos modelos demoníaca e angelical, (bem e mal) criando conflitos em camadas mais profundas de referência de comportamento humano e resultando em feridas profundas de abandono, de separação espiritual e traição.

 O influxo de Inteligência da Fonte entregue pelos bio-circuitos reconectados ativa nossa identidade essencial. Inicia uma limpeza da arena arquetípica, não por reprogramação, mas por sintonizar o sistema coração-mente-corpo em ressonância coerente com o projeto original do Homem, que é incorporado na matriz Humanos.

 Estes circuitos, uma vez restabelecidos, dissolvem, desintegram a vergonha e culpa baseada em construções da ideologia meramente intelectual predominante. Definições errôneas de Deus, enraizadas pela regência da doutrinação das religiões, que reinaram supremas dentro da arena arquetípica da psique humana, são substituídos com a verdade ressonante das frequências geometricas da criação, uma verdade que não é imposta ao indivíduo com as imprecisões dos dados reunidos historicamente, mas que se desdobra como um resultado de alinhamentos orgânicos instigada pelo reencontro com a Fonte.

 A Geometria Sagrada

  A natureza alquimica da geometria tem uma frequência harmônica ressonante com ativação diretiva da Vida, que é transmitida a partir do Coração do Cosmos e do pulso receptivo de integração que emana do núcleo cristalino do planeta Terra. Este código geometricamente replica o “namoro tântrico” da criação. A unidade individual Humanos do circuito é o mediador conjugal dessas duas frequências de criação, ressuscitando o templo do corpo humano como o recinto sagrado para o casamento sagrado da “Mãe da Forma” e do “Pai da Consciência”.

 Transmutar o modelo histórico de comportamento cultural (e da linguagem patriarcal que emprega) para transcender a estrutura dualista da psicologia atual, escoltando-o para a arena de experiência alquímica, inicia cura das feridas de abandono e traição que têm perseguido a raça humana.

 Cura é o equilíbrio inato, uma reconexão do campo eletromagnético do ser humano com o campo da grade eletromagnética da Terra que por sua vez conecta para a magnitude do impulso da Vida que emana incessantemente de Núcleo Galáctico/Fonte/Universo Inteligente.

 O abraço do modelo holonômico que governa toda a existência ressuscita o potencial para a auto-rejuvenescimento, que é o nosso estado natural.

 Somos uma raça imortal trancada em um paradigma mortal.

  Através de Reconexão com a  pura energia da Consciência Fonte, através da Reconexão de linhas axiatonais, de circuitos, a identidade do núcleo imortal abraça, envolve a matriz divina original da forma que é o corpo físico, e que define o ser humano como um instrumento de luz e amor da benevolência da Criação.

Reconexão, a experiência que está Evolucionando o mundo!

DA TERAPIA À CURA

Cada vez mais se faz necessário a formação de curadores dentro da humanidade encarnada. Seres que despojados de qualquer vontade humana de curar, e entregues à vontade de Deus, possam funcionar como verdadeiros agentes dessa cura tão urgente e necessária nos tempos de hoje. Seres que não são formados por nenhuma técnica humana, por nenhum método espiritual ou terapêutico, mas que na entrega incondicional ao mais alto se colocaram, de forma silenciosa e despojada, ao serviço do plano evolutivo.

DA TERAPIA À CURA

Cada vez mais se faz necessário a formação de curadores dentro da humanidade encarnada. Seres que despojados de qualquer vontade humana de curar, e entregues à vontade de Deus, possam funcionar como verdadeiros agentes dessa cura tão urgente e necessária nos tempos de hoje. Seres que não são formados por nenhuma técnica humana, por nenhum método espiritual ou terapêutico, mas que na entrega incondicional ao mais alto se colocaram, de forma silenciosa e despojada, ao serviço do plano evolutivo.

Compartilho este artigo, em gratidão profunda pela porta aberta por Pedro Elias

Cada vez mais se faz necessário a formação de curadores dentro da humanidade encarnada. Seres que despojados de qualquer vontade humana de curar, e entregues à vontade de Deus, possam funcionar como verdadeiros agentes dessa cura tão urgente e necessária nos tempos de hoje. Seres que não são formados por nenhuma técnica humana, por nenhum método espiritual ou terapêutico, mas que na entrega incondicional ao mais alto se colocaram, de forma silenciosa e despojada, ao serviço do plano evolutivo.

Enquanto terapeutas nós agimos na superfície dos sintomas, aliviando-os, direccionando-os, remanejando-os, dando um conforto tantas vezes necessário para que a pessoa possa seguir em frente com mais confiança e segurança. Não há nada de errado na terapia. É um instrumento que deve ser usado dentro dos limites do campo da sua acção. Contudo, não estamos ainda no domínio da cura. É como se eu tivesse uma mangueira por onde passasse óleo, e num determinado ponto dessa mangueira existisse um furo. Esse furo, ao verter óleo para o chão, formou uma mancha de sujidade, sendo um risco para quem ali puder vir a escorregar. O terapeuta vai agir sobre o chão, permitindo que este seja limpo do óleo que ali está. Contudo o furo permanece na mangueira e o óleo continuará a verter sobre esse chão, sendo uma questão de tempo para que tudo volte ao ponto inicial. Quando nós entramos nos domínios da cura, o óleo do chão até poderá continuar lá, mas a mangueira será reparada e não mais verterá.

Esta situação, muitas vezes, não é confortável para quem busca uma solução para o seu problema, já que essa busca é muitas vezes superficial e egoísta. A pessoa quer um alívio dos sintomas e não a cura. E se num processo de cura esses sintomas não são removidos, podendo até ser intensificados, a reacção poderá até ser de rejeição. Seja como for, o problema foi resolvido e o óleo do chão ficará entregue ao livre arbítrio da pessoa e seu respectivo carma.

Este remanejar de energias e de forças que a terapia nos traz não é mais adequado para quem busca a verdadeira cura, pois como vimos no exemplo anterior o problema não é solucionado, apenas camuflado. A pessoa fica numa espécie de banho-maria, aliviando os sintomas e com isso caminhando um pouco mais e logo depois parando de novo quando esses sintomas retornam, por vezes com mais intensidade, pois aquele buraco na mangueira só terá tendência a aumentar.

Nenhuma cura poderá alguma vez acontecer por parte de nenhum terapeuta se neste existir o desejo de que o seu paciente seja curado, pois aqui existe uma forma de manipulação e por isso mesmo uma interferência. Nós não temos que desejar nada, mas simplesmente nos colocarmos como instrumentos para que a vontade Divina seja realizada. Por outro lado, nenhuma cura poderá alguma vez acontecer por parte de nenhum terapeuta que emita para um outro qualquer tipo de energia, pois isto é magia. E mesmo que seja branca, continua a ser magia que é uma interferência e, como interferência que é, geradora carma. Nada disto é Cura.

A Cura começa no silêncio de qualquer vontade humana de curar e de uma entrega incondicional de todo o processo ao mais Alto. Quando alguém necessitado de cura chega junto de um verdadeiro curador, nenhuma técnica é aplicada àquela pessoa. Este ouve com toda a sua atenção, em silêncio, e depois, sem emitir nenhum tipo de energia nem formular nenhum tipo de desejo, mesmo que seja o desejo de curar aquela pessoa, ele traz todo aquele contexto para a sua consciência e dentro desse silêncio, com a sua atenção plenamente concentrada no problema, sem o questionar e sem formular nenhum tipo de juízo, ele permite que um conduto interno seja aberto para que a vontade de Deus se realize naquele contexto. E é aqui que os “milagres” começam a acontecer.

Para aquele que se propõe receber a cura é necessário uma fé inabalável, pois aparentemente nada de visível está a acontecer. Ele que estava habituado às terapias onde muitas coisas acontecem, ali ele está diante do silêncio daquele que se apresenta como um curador. E diante desse silêncio só lhe resta a fé e a afirmação inabalável de que a vontade de Deus seja plenamente realizada, mesmo que esta possa ser contrária ao seu desejo. É também aqui, tal como na situação anterior, que se abre uma porta para que aquilo que chamamos de milagres aconteça.

Quando aquele general romano chegou junto de Jesus para que este curasse o seu empregado, ele apenas contou com a sua fé. Jesus não se deslocou à sua casa nem formulou nenhum tipo de desejo no sentido de curar o seu empregado. Apenas ouviu em silêncio e nesse silêncio trouxe para a sua consciência aquele contexto. E sem emitir nenhum tipo de energia, nem aplicar nenhum tipo de técnica, e tendo como suporte e veículo de condução dessa cura a fé daquele general, a cura aconteceu de imediato, naquele mesmo instante.

É aqui que todos aqueles que aspiram a se tornarem curadores têm que chegar.

À partida pode parecer algo que está longe do nosso alcance, mas quem cria este distanciamento é a nossa mente, aquela que é perita em múltiplas técnicas terapêuticas, mas que nada sabe de cura. Porque na verdade o alcance em nos tornarmos isto está exactamente na entrega de todo este processo ao mais Alto, porque quem vai curar não somos nós. E se não somos nós que vamos curar que dificuldade poderá existir para que deixemos de ser terapeutas e nos tornemos curadores? Nenhuma!

Existe, no entanto, um obstáculo, e esse obstáculo é o nosso próprio ego. Porque enquanto que a terapia é remunerada, e com toda a justiça pois houve um investimento por parte do terapeuta, a cura é gratuita. Porque enquanto que a terapia é reconhecida e valorizada, a cura é silenciosa e despojada. Porque enquanto que a terapia cria legiões de pessoas dependentes, a cura liberta. E tudo isto o ego não suporta. Assim sendo, passar da terapia para a cura implica unicamente uma escolha da nossa parte, pois nenhuma dificuldade existe para que isso aconteça.

E como fazê-lo, então?

Para podermos perceber o que significa exactamente fazer esta transição da terapia para a cura, vou contar uma história real vivida por um casal e que ilustra de modo preciso o que é a terapia e o que é a cura. E a situação que se apresentou a esse casal foi a de um cão que durante dois dias não parava de ladrar. Eles moravam num prédio que ficava na encosta de um morro onde existiam muitas casas de tal forma que ficava difícil para eles e para as pessoas desse prédio perceber de onde vinha o barulho, pois o eco espalhava-se por todo o lado. Durante dois dias ninguém dormiu naquele prédio, tal era a agonia do animal. Nesse período, e por várias vezes, o elemento feminino do casal, aplicando uma das suas técnicas terapêuticas, emitia à distância energia para ajudar aquele cão. E embora por vezes ele parasse de ladrar, logo depois tudo voltada ao mesmo ponto. O problema continuava. E assim foi por dois longos dias e duas longuíssimas noites.

Ao terceiro dia, e enquanto o elemento masculino se preparava para sair com o filho para o parque, o elemento feminino chegou junto dele e, de uma forma afirmativa e bastante segura, lhe disse: “Sinto que tu podes resolver esta situação. Não sei como, mas algo em mim me dá essa certeza”. Ele saiu para o parque confuso com tudo aquilo. Como podia ele resolver aquela situação se não sabia em que casa ficava o cão e nem tinha nas suas mãos nenhuma técnica terapêutica que pudesse aplicar. Quando chegou ao parque continuou com isto na sua mente e enquanto brincava com o seu filho, resolveu entregar todo aquele processo ao mais alto. O que ele fez, e essa foi a sua descrição do ocorrido, foi silenciar sobre o assunto. A única coisa que lhe veio à mente foi: “Pai seja feita a tua vontade”. Não emitiu nenhum outro pensamento nem enviou à distância nenhum tipo de energia. Apenas se manteve em silêncio e trouxe para a sua consciência aquele contexto. Disse-me que nesse período toda a sua atenção estava inteira no cão, sem que a sua mente formulasse nada nem emitisse o que quer que fosse. E embora continuasse a brincar com o filho, em nenhum momento deixou de ter presente esse animal. Quando chegou a casa o cão já não ladrava e não mais se fez ouvir. O que aconteceu com aquele animal ninguém soube, mas a cura daquela situação aconteceu.

Este relato mostra-nos como a cura pode operar de forma simples e directa, desde que exista da nossa parte a entrega de todo o processo ao mais alto, sem nenhum tipo de interferência. Nenhum. Trazer aquele animal para a sua consciência e manter a sua atenção de forma integral neste, permitiu abrir uma porta para que Deus actuasse e resolvesse aquela situação, porque Deus só pode actuar na nossa vida e na vida dos outros, quando a porta é aberta. Ele não a arromba. E enquanto que na terapia nós abrimos a porta e entramos para ajudar quem lá está dentro, e assim podemos estar a interferir com aquele processo, na cura nós abrimos a porta e vamos embora, deixando que seja Deus a entrar e a realizar ali a sua Vontade.

É apenas isto!

Que tenhamos, pois, a coragem de dar este passo, pois o planeta muito necessita de curadores conscientes e actuantes, não na afirmação da sua vontade, pois aí estaríamos no domínio da terapia, mas como espelhos reflectores de uma Vontade Maior.

Paz Profunda,
Pedro Elias

Fonte: http://anuea.org/blogs/entry/da-terapia-a-cura.html

%d blogueiros gostam disto: